Bom, mais uns contos de telemarketing, estes um pouco mais antigos. Na verdade eu tenho uma verdadeira saga de interação com esta sofrida classe trabalhadora.

Algumas vezes eu simplesmente tento me desvencilhar quando estou corrido, e falo que o “Sr. André” não está em casa. Algumas vezes funciona, outras eu tenho que reforçar um pouco.

“- Bom dia. O Sr. André por favor?”

“-Ele não está no momento. Quem gostaria?”

“-Aqui é da Legião da Boa Vontade. Quem está falando?”

“-É… (primeiro nome que vem na cabeça) Carlos. Meu nome é Carlos.”

“-E o senhor é o que do Sr. André?”

“-Bom (isso já demorou demais, hora de resolver o problema)… Eu sou o marido dele.”

“Ah! Obrigado.”  Tuuu… Tuuu… Tuuu… Tuuu…

Anúncios